Receba nossas novidades

Gases Industriais - Acetileno

Nº ONU: 1001

Gás altamente inflamável;

Armazenado em cilindros de aço com massa porosa, sob pressão, dissolvido em acetona;

Ligeiramente mais leve que o ar atmosférico;

Gás incolor com odor suave de alho;

Hidrocarboneto (C2H2);

Principais riscos: explosão e fogo;

Toxidez simples asfixiante, não tóxido em seu estado puro;

Seu potencial de inflamabilidade é entre 2,3% e 100%;

Gás muito instável;

Sob pequenas compressões decompões-se com muita facilidade liberando energia.

Especificações do Cilindro

Dados Técnicos do Produto

Propriedades:

Peso molecular: 26,04 g/mol

Densidade relativa: 0,9092 (ar=1) a 21 °C

Temperatura crítica: 36,3 °C

Pressão Crítica: 63,66 kgf/cm2 abs.

Volume específico: 0,92 m3/kg

Ponto de sublimação: -83 °C

Ponto de congelamento: -80,6 °C

Massa Específica a 0 ºC e 1 atm: 1,1716 kg/m3

Exposições e primeiros socorros

Características de risco

O Acetileno desloca o oxigênio do ar, que está em sua concentração no ar atmosférico de 20,95%. O aumento da concentração do acetileno em um ambiente, provoca a queda da concentração de oxigênio. Se essa queda chegar a 16% ou menos, pode causar distúrbios da coordenação motora e acelerar o pulso e a freqüência respiratória. Ao chegar a 14% o indivíduo sente-se cansado, com dificuldade para respirar e tontura. Com 10% sente náuseas, pode perder a consciência e sentir dificuldade para gritar ou se movimentar. Se cair para 6% o indivíduo convulsiona e tem parada respiratória, minutos depois tem parada cardíaca e morre. Se o produto entrar em contato com os olhos, lave com água abundante por 15 minutos, segurando as pálpebras para que não encostem no globo ocular e procurar imediatamente um oftalmologista.

Em caso de ingestão, deve ser feita uma lavagem estomacal. Se aspirada, a acetona pode causar danos sérios aos pulmões.

Primeiros-socorros:

Levar o indivíduo a um local arejado, caso tenha tido inalação moderada. Em caso de parada respiratória, proceder com respiração artificial ou boca-a-boca; consultar um médico se houver dificuldade para respirar, fazê-lo imediatamente.

Se houver contato com os olhos, lavar abundantemente com água e retirar lentes de contato, se for o caso. Consultar um médico.

Equipamentos de Proteção Individual:

- Óculos e calçados de segurança;

- Roupas de algodão;

- Luvas de acordo com a tarefa.

Combate a incêndios:

A pressões acima de 107 kPa (1,09kgf/cm2), o acetileno decompõe-se explosivamente. A energia requerida para uma ignição é muito baixa, sendo assim, incêndios que tenham sido extintos, sem o fechamento do fluxo, pode reiniciar facilmente, com possibilidade de explosão.

No caso de incêndio, retirar todo o pessoal do local de risco e caso não haja risco, interromper o fluxo de gás. Utilizar CO2, pó químico ou água, para combater o incêndio e evitar que a chama seja extinta, pois re-ignição pode causar explosões.

Ao verificar que os cilindros estão aquecidos, acionar imediatamente os bombeiros e resfriar os cilindros por 24 horas, pois os mesmos correm risco de explosão. Manter-se à distância, protegido por EPI’s e atrás de paredes.

Controle de vazamentos:

Em contato com o ar, o acetileno forma uma mistura explosiva. No caso de vazamento, retire imediatamente todo o pessoal do local e interrompa o vazamento se possível. Retire do local materiais inflamáveis e fontes de ignição. Interrompa energia elétrica e desligue fontes geradoras de faíscas.

Manuseio e Armazenamento

Manuseio:

Manusear em locais abertos e com boa ventilação;

Ao manusear o produto, não comer, beber, fumar ou usar aparelhos eletrônicos;

Nunca tentar desentupir bicos, válvulas, tubulações e conexões com a boca;

Evitar a ocorrência de pancadas mecânicas e ao movimentar os cilindros, não rolar, utilizar sempre carrinho adequado;

Manter o cilindro sempre na posição vertical;

Não submeter cilindros a equipamentos energizados;

Utilizar reguladores de pressão;

Sempre respeitar a pressão de trabalho (1,09kgf/cm2);

Não utilizar medidor de pressão nos cilindros;

Não retirar os EPI’s;

Utilizar válvulas corta-chamas para evitar o retorno da chama para o cilindro;

Utilizar no maçarico somente válvulas unidirecionais, para evitar formação de misturas explosivas.

Armazenamento:

Armazenar em locais arejados, longe de combustíveis e de pouca movimentação de pessoas;

Manter distante de prata, mercúrio, cobre e latão com mais de 66% de cobre, pois forma composto explosivo;

Devido a reação com cobre, utilizar, para o acetileno, tubulações de aço inox ou aço carbono;

Evitar fontes de calor;

Não permitir que a temperatura ambiente passe de 52 °C;

Separar cilindros cheios dos vazios;

Evitar danos físicos aos cilindros;

Todos os equipamentos associados ao acetileno devem estar aterrados e ser à prova de explosão;

Os cilindros devem ser enchidos em locais adequados e por pessoas qualificadas;

Devem ser transportados em veículos adequados, sempre na posição vertical, nunca em porta-malas de veículos.

Aplicações

Solda e Corte

Tratamento pelo Calor

Aplica-se a chama oxicombustível em áreas localizadas ou regiões mais extensas para o aquecimento das mesmas. O termo pré-aquecimento é a elevação da temperatura é uma precondição necessária para a etapa posterior. O pós-aquecimento é um aquecimento feito após a execução de algum processo de fabricação. O aquecimento em geral de metais na indústria metal-mecânica é utilizado desde pequenas peças e componentes, até grandes estruturas.

Exemplos Comuns

Pré/pós-aquecimento para soldagem;

Pré-aquecimento de matrizes para forjamento;

Tratamento térmico para alívio de tensões;

Pré-aquecimento para transformações mecânicas em geral (dobramento, embutimento, extrusão, trefilação etc.).

Benefícios

Grande versatilidade (oficinas, áreas externas);

Baixo custo de investimento em equipamentos e operacional;

Alta flexibilidade (aquecimentos localizados, regiões mais extensas);

Custo de manutenção reduzido;

Escarfagem

Desempeno, Têmpera e limpeza por chama

Este é um processo onde a superfície de uma liga de ferro temperável é aquecida é aquecida à temperatura de austenitização, na qual deverá ser mantida durante um tempo até a completa equalização. Resfriamento rápido (em geral água) que provoca a transformação martensítica na sua superfície, enquanto que as propriedades mecânicas de seu núcleo permanecem inalteradas. Após esse tratamenro a peça passa a ter maior resistência ao desgaste e abrasão, aumentando assim a sua vida útil quando submetida a desgastes mecânicos e atritos. Para esta aplicação, o acetileno é o mais recomendável, mas também se obtém resultados tecnicamente satisfatórios com GC-2.

Benefícios

Baixo investimento inicial;

Permite a execução de têmpera localizada na superfície de peças, não alterando a microestrutura ou as propriedades mecânicas originais do seu interior (núcleo);

Possibilita a têmpera de peças com formas e dimensões extremamente diversificadas ou irregulares;

Facilidade de implantação, operação e manutenção.

Brasagem

A Brasagem pode ser realizada por todos os gases combustíveis, porem o acetileno é o gás que apresenta maior produtividade. Esse processo consiste na união de metais com o uso de materiais de adição com pontos de fusão mais baixos que o metal de base, sem a necessidade de fundir o mesmo, dessa maneira permite-se uma união por difusão atômica entre o metal de adição e os metais de base. Geralmente a atmosfera é controlada para realizar a união. Empregado na união de aços comuns, aços inoxidáveis, aços revestidos, ligas de cobre e metais dissimilares.

Benefícios

Baixo investimento inicial;

Flexibilidade operacional;

Facilidade de união de ligas de cobre, níquel e dissimilares, assim como materiais de pequena espessura.

A IBG possui soluções completas para a união por Brasagem Oxicombustível através de sua linha de gases (Acetileno, e oxigênio industrial) e linha de equipamentos (maçaricos, extensões, reguladores de pressão, válvulas de segurança, mangueiras de gás e acessórios poderão ser adquirido de empresas especializadas).

Revestimento de peças metálicas

Desmoldagem por fuligem

A finalidade da desmoldagem por fuligem acetilênica é evitar o contato direto entre superfícies. Utiliza-se como isolante um agregado de partículas com altíssimo teor de carbono - fuligem - obtida a partir do craqueamento do acetileno. Esta aplicação atua como interface entre as partes, impossibilitando sua adesão e garantindo a qualidade do produto final. Esse processo é aplicável em fundições de aços, ferros fundidos, ouro, prata, ligas de alumínio, chumbo, fundição de vidro (produção de copos, garrafas, lâmpadas, lentes de farol de automóveis, etc.) e extrusão de alumínio.

Benefícios

Maior rendimento;

Não gera expansão de fumos;

Melhoria da qualidade do produto final.

Flamagem de Plástico

Aplica-se a chama de um queimador, aspirado de maneira controlada, a fim de que a dilatação térmica de um efeito de abertura de poros da superfície. Esse efeito é utilizado para acabamentos estéticos ou estruturais, permitindo perfeita ancoragem física Recomendada para aplicação nas superfícies que requeiram pintura de alta qualidade e durabilidade. Ex: pára-choques de automóveis, rótulos e embalagens plásticas em geral, peças plásticas onde grava-se pelo processo silk screen, etc.

Benefícios

Baixo investimento inicial;

Garantia de perfeita aderência de tinta;

Permite obter elevada produtividade em produção seriada.

Flamagem de Granito

É o aquecimento da superfície de placas ou ladrilhos de granito por chama oxicombustível, acarretando a dilatação térmica e rompimento dos cristais de quartzo. O processo resulta em um acabamento rugoso, natural e estético. Esse processo é muito utilizado em arquitetura, tanto de interiores quanto de exteriores e pisos, principalmente na área externa. Permite sua utilização em uma gama ampla de tipos e espessuras de granitos.

Benefícios comparados com o apicoamento:

Maior produtividade;

Redução dos custos do processo;

Melhor qualidade do produto final;

Versatilidade: pode-se modificar o acabamento de acordo com o cliente;

Reduzida incidência de ruídos comparado ao apicoado;

Baixo investimento inicial.

Para a flamagem de granito é utilizado o acetileno e o oxigênio industrial.

Metalização

É um processo de revestimento de materiais, através da deposição de uma camada relativamente fina, cuja composição pode ser do mesmo material onde está sendo aplicado o revestimento, esse matéria não necessita ser metálico. O material para revestimento em forma de pó ou vareta é pulverizado contra a superfície usando-se como meio a chama oxicombustível.

Empregado em fabricação e recuperação de superfícies quando necessita-se de determinadas propriedades, tais como: resistência à corrosão, desgastes, etc. Para a maioria das aplicações onde se necessita alto ponto de fusão, o acetileno ainda é o mais indicado, devido à maior temperatura da chama.

Benefícios

Aplicável em uma grande variedade de materiais;

Baixa ou nenhuma deformação ou alteração metalúrgica da peça;

Aumento da vida útil das peças.

As Industrias de Gases possuem uma linha completa de gases destinados a esta aplicação (Acetileno, Starflame GC2 e oxigênio industrial).

Clique aqui para fazer o download da Ficha de Emergência

Quer saber mais sobre como otimizar a sua produção, aumentar a segurança e ainda assim, economizar? Entre em contato conosco utilizando o formulário a seguir, ou pelos telefones: (54) 3217-3030 - (54) 9 9972.0830.

Topo